16 de mai de 2008

REPULSÃO EXPLÍCITA, INFECTOR, DISTORT e VETOR – Espaço Studio G – Santos/SP - 09/05/08


Pela 1ª.vez em Santos, o Distort, nova banda de 2 ex-integrantes do Torture Squad (o guitarrista Christiano Fusco e o vocalista Marcelo Dirceu) veio divulgar o debut-cd “Terror Against Greed” lançado recentemente. O Distort abriu a gig às 23:30h (o horário previsto era 22h, mas como chegaram atrasados...) e com um poderoso Thrash Metal old school, com passagens Crossover à la Nuclear Assault, ganharam a atenção do público, que infelizmente, estava muito reduzido. Destaque para o baterista Thiago Medeiros, que “espancou” a batera, com uma “pegada” matadora! Depois do set-list de pouco mais de ½ hora, sobe ao palco a banda Vetor, de Praia Grande. Foi a estréia da nova formação, onde o vocalista Eduardo Jr. acumulou a função de baixista. O line-up atual está bem coeso e mostraram material de seu futuro debut-cd, que já está finalizado (estão em busca de um selo no momento). O Power/Thrash da banda ficou mais agressivo do que o material já lançado em formato demo; a surpresa no set deles foi a versão porrada que fizeram para o clássico “Back in Black”, de vocês sabem quem... Assustaria Angus Young, mas foi válido! Na seqüência, o Infector também fazia a estréia do novo time, que conta agora com o guitarrista Maurício Nogueira (ex-Krisiun, Torture Squad e In Hell); mesclaram material do debut-cd “Insane Deliriums” (lançado via Violent Recs., em 2006) com músicas que estarão no split-cd que lançarão com o Hierarchical Punishment no 2º.semestre de 2008. O Death Metal brutal se fez presente inclusive na versão de “Into the Pit” do Fight (de Rob Halford). Fechando a gig, Repulsão Explícita, banda Crossover de Santos que conta com integrantes de grupos como Hierarchical Punishment, Preguh, Heavenly Kingdom e Predatory. Com uma sonoridade que une a força do Crust/Grind com o peso do Thrash Metal, focaram o set-list em cima dos 2 últimos cds (“Terra e Vida” de 2005 e “A Herança é o Ódio”, de 2007), mas não esqueceram de material mais antigo. Obtiveram uma boa receptividade e mantiveram a galera presente na “fila do gargarejo”. Resumindo: ótimas apresentações e sorte de quem foi. No entanto, o fraco número de pagantes só desmotiva a organização de futuros eventos na região. Quem sabe um “jejum” de shows pela região faça a galera “acordar”?

(Luiz Carlos P. Louzada)

* Review extraído da coluna de Costábile Salzano Jr., do site da TV Tribuna.

Nenhum comentário: