22 de set de 2009

Resenha: Metal Concert II, Point XXI, São Vicente 18/09

São Vicente ressurgindo na cena!!!!

Última sexta foi um dia histórico para o metal vicentino, pois rolou o segundo Metal Concert, evento organizado pelo brother Renan Guiterrez, que corajosamente está investindo depois de muito tempo em metal na cidade o que é uma iniciativa extremamente louvável após vários anos de esquecimento por parte des produtores, o que é uma pena pois é mais viável (leia-se barato) organizar eventos em São Vicente do que em Santos, e também é mais central, ficando melhor para quem vem de Praia Grande e Cubatão (galeras que se mostraram presentes no evento). E o principal objetivo desta resenha é justamente esse, divulgar o potencial da cidade e a melhor viabilidade para que mais organizadores de shows arrisquem suas fichas na cidade.
Como já foi citado, este foi o segundo evento, sendo que o primeiro contou com as bandas Agressão Verbal, A Trema e Taste of Sin. Neste segundo tivemos no cast as bandas Spit, Dark Witch, Agressão Verbal, Co. Matra e Evil Black Embrace.
A casa que sediou o evento mostrou-se bastante profissional, com um bom serviço de bar e banheiros limpos. Infelizmente a mesma não conta com sistema de som próprio o que obriga o organizador a alugar os equipamentos. Felizmente esse foi o único ponto negativo da noite pois foram usados amplificadores comuns e não havia retorno para o palco. O ruim de se usar amplis comuns é que após a segunda hora de uso eles normalmente começam a saturar o som, o que prejudicou principalmente os guitarristas dos últimos shows, porém o saldo final foi positivo e deu pra mostrar que vale a pena investir mais no próximo evento.
A primeira banda a subir no palco foi a Spit, com seu thrash metal old-school tanto no som como no visual, trataram de esquentar a galera abrindo os primeiros moshpits da noite.
Logo após veio o Dark Witch, banda com uma sonoridade mais calcada no heavy tradicional também abriram seus moshs mesmo sendo a banda menos agressiva porém com certeza a mais técnica da noite.
Mesclando thrash moderno com hardcore porém sem passagens de vocal limpo, o Agressão Verbal agitou legal a galera, abrindo rodas bem empolgadas.
O Co. Matra veio com o vocalista de improviso, até eu cheguei a dar uma força pros caras mandando duas covers matadoras de Sepultura e Asesino, e também foi a única banda que tocou só covers mas não desanimou a galera, porém a essa hora os últimos coletivos estavam passando e esvaziou um pouco a casa, um critério a ser levado em consideração nos futuros eventos.
Com a casa já esvaziada, a galera cansada (já eram por volta das 2:30) e com os amplis pedindo arrego; coube ao Evil Black Embrace fechar a noite com seu set próprio renovado e de bônus no final algumas músicas do seu já tradicional set do Brujeria. Mesmo com as condições descritas acima mostramos garra e reascendemos a galera comigo descendo do palco e abrindo eu mesmo os moshpits, finalizando comigo cantando no meio da galera num grande "embrace" com os headbangers guerreiros que pemaneceram até o fim.
Enfim, o objetivo maior desta resenha é mostrar que São Vicente tem tudo para voltar a ser o principal pólo da cena do metal extremo da baixada pois temos público e lugar para realizar bons eventos apesar de passar vários anos no ostracismo de sediar apenas outros tipos de música que me recuso a citar neste espaço.
Obrigado a todos que compareceram em nome das bandas e da organização, adianto-lhes que o plano é que esse evento seja pelo menos bimestral.
Renato "Podrão" Bartkus, Vocalista do Evil Black Embrace.

Nenhum comentário: